Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Jornal de musica Portuguesa jornalsomusica@sapo.pt


29
Dez15

Rui Veloso | "Nunca me esqueci de ti"

por Jornal Só Música

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:35

29
Dez15

Vasco Moreira-Gritali | "Outono"

por Jornal Só Música

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:30

29
Dez15

Rui veloso - "Romeu e Juliana"

por Jornal Só Música

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:46

29
Dez15

Maria de Medeiros na TV3

por Jornal Só Música

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:41

29
Dez15

Biografia de Luis Jardim

por Jornal Só Música

Luís Alberto Figueira Gonçalves Jardim (4 de Julho de 1950) é um percussionista, professor e produtor musical português nascido na Ilha da Madeira[1] . É primo do ex-presidente madeirense Alberto João Jardim Luís Jardim estudou em várias escolas do Funchal, como o Externato Nun’Álvares e o o Lisbonense. Foi para Inglaterra estudar Administração Comercial. Em Inglaterra editou sob o pseudónimo de Rouge, foi entre 1973 e 1977, que Luís Jardim com esta banda chegou a vender cerca de quatro milhões de discos. O último albúm que faz para para a CBS é editado em 1981. A sua maneira de tocar e forma de pensar latina introduzem uma onda inovadora na Inglaterra e permitem-lhe a abertura de portas para fazer discos e “tournées” com cantores conhecidos. Trabalhou como o conhecido produtor Trevor Horn em discos como The Lexicon Of Love dos ABC, Welcome To The Pleasure Dome dos FGTH ou Slave to the Rhythm de Grace Jones'. Colaborou com os Asia nos discos Arena e Aura. Tom Jones, Leo Sayer, David Bowie e Rolling Stones são exemplos de cantores e bandas com quem Jardim começa a trabalhar em 1969. Foi produtor de uma das musicas mais conhecidas do mundo da cantora Cher, a musica Believe, que fez sucesso em todo o mundo. Depois de trabalhar com os “grandes”, chega a fazer “tournées” de um ano com Tina Turner, George Michael, Rod Stewart, etc. Luís Jardim toca vários instrumentos. E os que o tornam mais conhecido são a bateria, baixo, percussão, guitarras. Em 2004 tocou na festa de homenagem ao produtor Trevor Horn. Foi director musical de Diana Ross, Mariah Carey, Celine Dion, Elton John, Julio Iglesias, Tom Jones, James Ingram, Al Jarreau, Luther Vandross, Cindy Lauper, Michael Bolton, Darryl Hall, Gloria Estefan, Barry Manilow, Michael Jackson, entre outros Portugal Fez parte dos Demónios Negros ainda nos anos 60. Colaborou com a cantora Ana e com Midus[3] [4] . Produziu discos de Rui Veloso, João Pedro Pais, entre outros. Jardim fez parte do júri das duas primeiras séries do concurso Ídolos da SIC, foi presidente do júri nos programas da TVI Uma Canção Para Ti e, presentemente, de A Tua Cara Não Me É Estranha. [5] . Colaborou com artistas como Paul McCartney, Billy Idol, The Rolling Stones, They Might Be Giants, Clinks Turner, Mike Batt, David Bowie, Cher, Grace Jones, Björk, Duran Duran, Robbie Williams, Gareth Gates, Tom Jones, Alejandro Sanz, Nina Hagen, Eros Ramazzoti, Diana Ross,Tony Banks.

Extraído da wikipedia de Luís Jardim

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:21

27
Dez15

Com a Blitz de Janeiro de 2016, já nas bancas, oferece um CD em que Manuel João Vieira (Ena Pá 2000, Irmãos Catita) mostra serviço em três formações que nunca antes editaram discos: O Lello Perdido, Lello Minsk e o Pianista de Boîte e o Quarteto 4444. Não aconselhável a almas sensíveis! Manuel João Vieira anseia, uma vez mais, chegar à Presidência da República e fá-lo agora ainda com mais estilo, oferecendo a todos os leitores da Blitz um CD exclusivo com "todos os projetos que nunca gravei". Ao Vivo com 3 Bandas é mais e melhor Vieira.  Gravado ao vivo no Maxime na década passada, Ao Vivo com 3 Bandas fixa pela primeira vez em CD três facetas da investida musical de Manuel João Vieira: O Lello Perdido (fado), Lello Minsk e o Pianista de Boîte (voz/guitarra e piano) e o Quarteto 4444 (rock progressivo/jazz).  Alinhamento: 01. A Casinha da Colina 02. Ser Milionário 03. Sodoma e Gomorra 04. Bélinha 05. Ruben Miguel 06. Marta 07. A Cona do Sacristão 08. Felícia, a Mulher Polícia 09. Coca 10. Lenine 11. Valsa 12. Pandora 13. Procuro e Não Te Encontro 14. Dejá Vu 15. Bom Conselho 16. Adeus Amiguinhas 17. Experimental No Quintal

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:14

27
Dez15

ZÉ TRIGUEIROS | “Bear With Me”

por Jornal Só Música

Já está disponível “Bear With Me”, o primeiro álbum a solo de Zé Trigueiros, membro dos infames dUAsSEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS (dSCi) e da hiperactiva Associação Terapêutica do Ruído! Baterista dos dSCi e terapeuta do ruído da ATR, Zé Trigueiros mostra-nos pela primeira vez um conjunto de canções artesanais, criadas nos últimos anos entre viagens e paragens...  Um disco instrumental e melancólico que conta com a participação do músico e luthier Domenikos de Visser no baixo e tzouras, "Bear With Me" foi gravado em 2014/15 na sua casa em Amesterdāo e está agora disponível para escuta através do seu bandcamp.

Extraído do blog "Portugal Rebelde"

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:11

27
Dez15

Helder Moutinho com novo CD em 2016

por Jornal Só Música

Hélder Moutinho um dos grandes nomes do Fado do século XXI anuncia o inicio das gravações do novo disco, com edição prevista para o primeiro semestre de 2016. Com poemas de João Monge, o album – ainda sem título - conta com a colaborações de grandes nomes da música portuguesa como Carlos Barretto, Vitorino, João Gil, Manuel Paulo e Mário Laginha, Pedro da Silva Martins, Ricardo Parreira e Marco Oliveira. Hélder Moutinho, levou o seu Fado ao longo deste ano de 2015 a cidades como Bilbao, Madrid, Aviles e Cáceres (Espanha), Toronto, Montreal e Ottawa (Canada), Helsinquia (Finlandia) ou mais recentemente Moscovo e São Petersburgo (Russia), cidade que não recebia um espectaculo de Fado desde 1969, altura em que Amália cantou Citando o jornal espanhol Extremadura "Há Vozes que passam e outras que permanecem, que nos levam ao interior das canções e dos poemas, que nos deixam em suspense e nos roubam a respiração a cada espera, de cada verso. A Voz de Hélder Moutinho pertence a este último grupo. Uma Voz poderosa e discreta, intensa, sem grande devaneios"

Extraído do blog "Portugal Rebelde".

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:06

27
Dez15

Vasco Moreira-Gritali --- Novembro

por Jornal Só Música

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:01

A d’Orfeu anuncia duas novas criações para 2016, ambas em regime de co-produção. “Conchas”, música e marionetas para bebés, resulta de uma parceria criativa que envolve também as Marionetas de Mandrágora e Franzisca Aarflot Productions (Noruega). “Pozzo”, espectáculo de new clown, é a nova criação de Cão à Chuva, companhia de Rui Paixão, o clown português que está seleccionado para o Cirque du Soleil. A dupla Rui Paixão (clown) e Carlos Reis (músico), os artistas de Cão à Chuva, acaba de se associar ao núcleo criativo da d’Orfeu AC, que passa a assumir a direcção de produção dos projectos artísticos da jovem companhia. “Lullaby”, a primeira criação, no seu primeiro ano obteve reconhecimento imediato em festivais como o Imaginarius (Portugal), o Circada (Sevilha) e o Fringe (Edimburgo). Agora, ao seu repertório junta-se “Pozzo”, um espectáculo estranhamente surreal, em que o intérprete se desdobra em diferentes personagens, numa performance que privilegia a investigação sobre o clown contemporâneo e o trabalho de máscara, além da música tocada ao vivo. Pozzo é um espectáculo cómico, interactivo, interventivo e absurdamente cheio de sentido. “Conchas” é uma co-produção internacional para bebés, resultante do projecto «Hands full of Shells and Feet full of Flowers», um processo criativo colaborativo desenvolvido entre d’Orfeu AC, Marionetas de Mandrágora e Franzisca Aarflot Productions (Noruega). Partindo da memória coletiva de ambos os países (Portugal e Noruega), misturou-se a música, a expressão dramática e corporal, o movimento e as marionetas e encontrou-se um compromisso cultural identitário. Um espectáculo icónico onde a abordagem não-verbal ganha forma através da fusão fonética das duas línguas, criando novas palavras e sons, aliada à musicalidade e à linguagem corporal. "Conchas" conta a história de viajantes, pintados na tela, reais e imaginários, privilegiando os bebés e as suas famílias, porque este público é a semente que germina. “Pozzo” e “Conchas” juntam-se ao portfolio criativo da d’Orfeu que, em 2016, conta ainda com “Birilibaile”, “Borbolino”, “Olá Bom Dia”, “Muito Riso, Muito Siso”, “Reportório Osório” e “Toques do Caramulo”, espectáculos cuja informação detalhada pode ser consultada em http://www.dorfeu.pt/criacao. Há vinte anos, com passos simples. Agora, futuro compassado. http://www.dorfeu.pt/ http://dorfeu.blogspot.com/ http://www.facebook.com/dOrfeuAC

http://www.dorfeu.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:56

O EP Gruta de Vasco Moreira-Gritali pode agora ser adquirido também no bandcamp do guitarrista

http://vascogritali.bandcamp.com

http://gritali.blogs.sapo.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:47


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D